Eduardo Colunna representa o setor náutico na reunião da FIESP

Líderes empresariais anunciam reação contra juros altos. “Banco Central está errado em manter a taxa Selic neste nível absurdo”, afirma Skaf

Fonte: Graciliano Toni, Agência Indusnet Fiesp

Reunidos nesta quarta-feira (7/12) na Fiesp, líderes de mais de 100 entidades da indústria, do comércio, dos serviços e do agronegócio decidiram reagir contra os juros altos. Em entrevista coletiva após a reunião, o presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, explicou que todos os presentes têm a mesma preocupação com a recuperação do crescimento econômico, frente aos quase 13 milhões de desempregados no país. A retomada, disse, é capaz de aumentar a arrecadação pelo governo e de dar fôlego para as empresas.

“Para isso acontecer a primeira coisa é a redução dos juros, tanto da Selic quanto do cartão de crédito e do cheque especial”, disse Skaf. “O Banco Central está errado em manter a taxa Selic neste nível absurdo”, afirmou.

Se o BC tivesse responsabilidade pelo emprego, disse o presidente da Fiesp e do Ciesp, não falaria em necessidade de derrubar a inflação. Com a inflação rumando para 5%, a taxa Selic a 14% é muito alta, explicou.

A taxa de juros está altíssima, lembrou Skaf, num momento em que no mundo elas estão negativas. “Vamos dialogar com os trabalhadores, e vai haver uma reação muito séria contra os juros altos”, afirmou.

Firjan mg 8554
Reunião de líderes empresariais na Fiesp em que foi decidida reação contra os juros altos. Foto: Everton Amaro/Fiesp